Projetos realizados ao longo dos anos:

CURRÍCULO INSTITUCIONAL FUNDAÇÃO NEOTRÓPICA DO BRASIL

 

A Fundação Neotrópica do Brasil (FNB), inscrita no CNPJ sob o número 73.684.789/0001-10, criada no ano de 1993, é uma organização não governamental sem de fins lucrativos, na forma prescrita no artigo 24 e seguintes do código civil brasileiro, regendo-se pelo seu estatuto e pela legislação pertinente.

 

Possui sede própria e foro na cidade de Bonito, Mato Grosso do Sul, com escritório à rua Clóvis Cintra, 711, Vila Donária, CEP 79290-000, podendo abrir agências em qualquer parte do território nacional e no exterior.

Tem como princípios promover e realizar ações de conservação da natureza para garantir a manutenção dos diferentes ambientes naturais e da diversidade de vida na Terra.

 

Tem como objetivos estatutários:

 

Promover e patrocinar trabalhos e pesquisas sobre ecologia e conservação da natureza, inclusive para a recuperação de ecossistemas alterados;

 

Promover a criação, a implantação e o manejo adequado de unidades de conservação e outras áreas naturais relevantes;

 

Promover congressos, simpósios e estudos sobre ecologia e conservação da natureza, bem como promover ou ministrar cursos sobre os mesmos temas;

 

Promover a educação e a mobilização da sociedade visando a conservação da natureza;

 

 

Instituir e patrocinar, estágios, bolsas de estudos, premiações e concursos que contribuam para a consecução da conservação da natureza;

 

Colaborar com as comunidades próximas aos projetos ambientais em que a Fundação esteja envolvida;

 

Promover o turismo como instrumento de conservação da natureza e do meio ambiente por meio da realização de eventos técnicos e científicos, projetos de pesquisa e iniciativas de capacitação de recursos humanos.

 

A Instituição integra o Cadastro Nacional de Entidades Ambientais (CNEA), Rede Nacional Pró-Unidades de Conservação (Pró UCs), membro do Comitê Executivo da Reserva da Biosfera do Pantanal, membro do Observatório do Pantanal. Também atua em diferentes conselhos gestores, tais como: Meio Ambiente de Bonito (COMDEMA), Meio Ambiente de Bodoquena (COMDEMA), Meio Ambiente de Nioaque (COMDEMA), Meio Ambiente de Miranda (COMDEMA), Meio Ambiente de Aquidauana (COMDEMA), Parque Nacional da Serra da Bodoquena (PNSBd), Monumento Estadual do Rio Formoso (MONA Formoso), Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari (PENRI), Monumento Natural da Gruta do Lago Azul (MONA Gruta Lago Azul), Fundo de Defesa e de Reparação de Interesses Difusos Lesados (CONFUNLES), entre outros.

 

Desde sua criação, em julho de 1993, a Fundação Neotrópica do Brasil já realizou mais de 50 projetos, sendo os de maior relevância:

 

  • 2001 - 2005 - Elaboração e Implantação do Plano de Ecodesenvolvimento no Entorno do Parque Nacional da Serra da Bodoquena. Apoio: MMA/PROBIO/CNPq/BIRD.

 

Fortaleceu políticas públicas de conservação do Parque e reduziu as ameaças externas através de ações de educação, fiscalização e capacitação para atividades econômicas de baixo impacto. Foram atendidos os moradores de assentamentos rurais, proprietários rurais, empresários do setor de ecoturismo, guias, entre outros. Houve parcerias estabelecidas com a Polícia Ambiental, IBAMA, órgãos estaduais de proteção ambiental e assistência técnica rural, ONGs locais, prefeituras e universidades.

 

  • 2003 - 2009 - Formoso Vivo: Proteção e Recuperação das Matas Ciliares e Reservas Legais da Bacia Hidrográfica do Rio Formoso, Bonito/MS: parceria com a Promotoria de Justiça de Bonito. Apoio: Fundação Grupo o Boticário de Proteção à Natureza e diversos.

 

Projeto de recuperação de áreas degradadas na Bacia do Rio Formoso, em Bonito - MS. O público envolvido foram os proprietários das áreas marginais aos rios desta bacia. Os beneficiários foram toda a população do município e os turistas que visitam a região de Bonito-MS. Houve parceria com a Promotoria de Meio Ambiente de Bonito, proprietários rurais, Polícia Militar Ambiental, Agraer, dentre outros.

 

 

 

  • 2004 - 2013 - Corredor de Biodiversidade do Miranda - Serra da Bodoquena: Fase I a

VII. Apoio: Conservação Internacional do Brasil.

 

Promove a conservação da biodiversidade da região através de ações de fortalecimento de áreas protegidas, aumento do conhecimento sobre a biodiversidade local, promoção de alternativas econômicas de baixo impacto ao ambiente natural e apoio à gestão ambiental. Envolve moradores, prefeitos, técnicos dos órgãos ambientais, professores, proprietários rurais, empresários e pesquisadores de seis municípios. Conta com as parcerias da Polícia Ambiental, SEMA, prefeituras, ONGs locais e universidades.

 

  • 2004 – 2007 - Pé da Serra - Qualificação e diversificação da produção de alimentos pelas mulheres dos assentamentos rurais do Entorno do Parque Nacional da Serra da Bodoquena. Apoio: Programas de Pequenos Projetos/ GEF / PNUD.

 

Incentivou e capacitou assentados rurais do entorno do Parque Nacional da Serra da Bodoquena para práticas agroecológicas; fomentou o reconhecimento da mulher como agente fundamental na formação dos valores comunitários, o associativismo e cooperativismo entre os assentados e inseriu a produção beneficiada de pequenos produtores no mercado turístico da região de Bonito. As parcerias estabelecidas foram com o IBAMA, ONGs locais, Idaterra, dentre outros.

 

  • 2004 – 2006 - Execução e Monitoramento do Plano de Conservação e Recuperação das Matas Ciliares do Rio Formoso, em Bonito/MS. Apoio: Fundação Grupo o Boticário de Proteção à Natureza.

 

Projeto que identificou as necessidades prementes de recuperação das matas ciliares do Rio Formoso, em Bonito - MS. O público envolvido foram os proprietários das áreas marginais do rio. Os beneficiários foram toda a população do município e os turistas que visitam a região de Bonito - MS. Houve parceria com a Promotoria de Meio Ambiente de Bonito, proprietários rurais, Polícia Militar Ambiental, Agraer, dentre outros.

 

 

  • 2007 – 2010 - Proteção e recuperação das nascentes e corpos d'água da microbacia do rio Anhumas na região da Serra da Bodoquena, Bonito – MS. Apoio: Fundo Nacional de Meio Ambiente/Ministério do Meio Ambiente.

 

Recuperação de áreas degradadas na Microbacia do Rio Anhumas, em Bonito - MS. Teve como público alvo os proprietários das áreas marginais aos rios desta bacia. Os

 

beneficiários foram a população do município e os turistas que visitam a região de Bonito - MS. Parceira com a Promotoria de Meio Ambiente de Bonito, proprietários rurais, Polícia Militar Ambiental, entre outros. Financiado pelo Fundo Nacional do Meio Ambiente/ MMA.

 

  • 2008 – 2009  - Reflorestar Legal. Apoio: MMX - Minerais e Metálicos.

 

 

Buscou conciliar a produção de eucalipto com a conservação ambiental, por meio da adequação das áreas florestais (Reserva Legal e APP) da MMX em relação à legislação, com ações de restauração de áreas degradadas e manutenção dos remanescentes naturais existentes.

 

  • 2011 – 2012 - Produtores de Biodiversidade do Rio Formoso: mercado voluntário para PSA de Biodiversidade na Bacia Hidrográfica do Rio Formoso, em Bonito, Mato Grosso do Sul. Apoio: Funbio/AFCoF.

 

Visando promover a conservação e a recuperação ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Formoso, no entorno do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, em Bonito, MS, este projeto estruturou um Programa de Pagamento por Serviços Ambientais pela proteção da biodiversidade e beleza cênica associada.

 

  • 2011 – 2012 - Criação de uma unidade de conservação municipal de uso sustentável no Entorno do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, em Bonito, Mato Grosso do Sul. Apoio: Funbio/AFCoF.

 

Visa propor a criação da área de banhado, em Bonito – MS, como unidade de conservação municipal. Para tanto foram realizados estudos e instrumentalizada a Prefeitura Municipal para criação da UC.

 

  • 2011 – 2013 - Mimoso Vivo: Adequação Ambiental de Propriedades Rurais da Micro-bacia do Rio Mimoso, em Bonito - MS. Apoio: PDA/MMA.

 

Promoveu a adequação ambiental e beneficiou 30 propriedades existentes na microbacia, contribuindo com a afetiva conservação de, no mínimo, 1800 ha em Áreas de Preservação Permanente e Reservas. Além disso, outros proprietários da microbacia foram mobilizados para que, voluntariamente, iniciassem os processos de adequação ambiental de suas propriedades.

 

 

 

 

Promover a conservação e a recuperação ambiental De Bonito, MS, por meio de um Programa de Pagamento por Serviços Ambientais pela proteção da biodiversidade e beleza cênica associada. Este programa está sendo estruturado, em parceria com as instituições locais, a ser implementado no município.

 

 

Elaboração de um instrumento que ofereça suporte aos produtores e prestadores de serviço na elaboração do Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD), documento técnico requerido no processo de regularização de APP e RL. Este manual considerará as peculiaridades locais, legislação vigente e os procedimentos definidos para restauração pelo órgão ambiental estadual, IMASUL-MS.

 

 

Realização do programa de monitoramento hidrológico dos córregos urbanos e do rio Formoso no município de Bonito/MS, fruto do Convênio firmado entre a Fundação Neotrópica do Brasil (FNB) e a Prefeitura Municipal de Bonito/Conselho Municipal de Meio Ambiente (PMB/COMDEMA). Possuiu como principais objetivos, avaliar a qualidade hidrológica a partir das características físicas, químicas e biológicas desses recursos hídricos, as influências da área urbana e rural sobre a qualidade das águas, bem como gerar um banco de dados que forneça subsídios ao poder público municipal para tomada de decisões voltadas à recuperação, conservação e uso sustentável dos recursos hídricos.

 

 

O objetivo desta atividade é organizar e gerar informações ambientais que auxiliem nas ações de controle, fiscalização e planejamento do município de Bonito MS, por meio de técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto. Desta forma é efetuado o mapeamento de diferentes temáticas ambientais (p.ex. malha hidrográfica e viária, delimitação automatizada de microbacias) e geração de diferentes mapas de apoio para as ações de conservação ambiental. Destaque especial para análise multitemporal das imagens visando monitorar as ações antrópicas, a qual contribui para a fiscalização e controle de possíveis desmatamentos ilegais. Além disso, todos os dados gerados por este projeto estão disponíveis em uma plataforma de online. Esta ferramenta permite ao usuário acessar os dados gerados e realizar análises que fundamentem a tomada de decisões e o monitoramento ambiental.

 

Os demais projetos executados pela Fundação Neotrópica do Brasil estão listados brevemente a seguir: